Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus

1 de janeiro de 2021 às 11:22 AM

 

(Foto: Fiore Bagatello)

 

 

Dia Mundial da Paz

 

Pe. Francisco José Lemes Gonçalves – Abrimos o novo ano civil com a Solenidade de Maria, Santa Mãe de Deus. Sob sua materna proteção acolhemos a benção de Deus que por meio dela nos veio: Jesus, o fruto bendito de seu ventre; aquele que, chegando a plenitude dos tempos, nasce de uma mulher, sujeito à Lei, para nos salvar! Aquele que sempre o encontraremos com “Maria, sua mãe”. Pe. José Kentenich já dizia que não podemos separar o que Deus uniu… separar Jesus de Maria, ou vice-versa, é cometer um gravíssimo erro. Sempre os encontraremos juntos, onde um está, o outro sempre estará!

 

Neste Solenidade vemos Maria como mãe da segunda pessoa da Trindade: Jesus. É um dogma de fé, ou seja, uma verdade de fé. Deus Pai, por obra do Espírito Santo, a fez mãe de seu Unigênito. Gerou aquele que é “consubstancial ao Pai”, ou seja, tem a mesma natureza que Deus Pai e o Espírito Santo. Gerou o humano de Jesus em seu ventre, aquele que trazia consigo seu ser igual a Deus, embora não fizesse disso uma usurpação quando cá esteve. Maria gera o Eterno no seu ser finito, gera o Criador na sua humilde criatura, gera aquele que não teve pecado algum e a fez Imaculada, jardim de Deus onde só ele pode entrar.

 

Se somos irmãos de Jesus pela ordem da graça do Batismo, Maria é nossa Mãe entregue por seu Divino Filho aos pés da Cruz. Com o mesmo zelo que cuidou de Jesus, de Nazaré ao Calvário, cuide de nós em todas as fases de nossas vidas. Sua maternidade abraça a todos em comunhão com a paternidade de Deus, por isso, é Mãe Misericordiosa, sempre pronta a nos apresentar ao Pai como fizera no Templo com seu pequeno Jesus.

 

Chamá-la de Mãe é muito confortante, ainda mais nestes tempos que a humanidade está a atravessar. Chamá-la de Mãe nas primeiras horas de um novo ano nos dá a segurança de que ela caminha conosco e estamos seguros aos olhos seus! Segurar sua mão no alvorecer do novo ano não deixará que nos afastemos do verdadeiro Caminho que é Cristo.

 

Com Jesus, Príncipe da Paz, rogamos a ela, Mãe e Rainha da Paz, para que nosso mundo encontre a paz que está no seu Divino Filho. Paz que nos desinstala de nossas “zonas de conforto” e nos faz instrumentos de paz, levando ao mundo o reino que Jesus pregou e viveu. Reino de justiça, solidariedade, respeito pelas diferenças dos outros, reino em que o outro é imagem e semelhança de Deus; por isso, olhar o ser humano com olhos divinos.

 

Que aqueles que vierem aos nossos Santuários de Schoenstatt nas primeira horas e no dia de Ano Novo, possam fazer esta experiência de amor materno e saírem seguros de que temos uma Mãe e esta nunca, jamais, abandonará os que com ela selaram sua Aliança de Amor!

 

 

Fonte: schoenstatt.org.br

 

 

Compartilhe

© 2021 Schoenstatt. Todos Direitos Reservados

Weblite