A celebração do centenário da Lafs no Brasil

21 de agosto de 2020 às 5:06 PM

 

O futuro depende de nós: Um dia histórico para a Liga Feminina

 

Audrey Markutis / Karen Bueno – “Anos jubilares são anos de graças, anos de renovação”. Com essa convicção, a Liga Apostólica Feminina de Schoenstatt (Lafs) tem vivido este ano de 2020 de forma intensa e cheia de graças. Foram diversas comemorações do centenário do ramo e da presença das mulheres no Movimento Apostólico de Schoenstatt ao longo do ano. No Brasil, o ápice da comemoração foi a Santa Missa celebrada nesta quinta-feira, 20 de agosto, no Santuário de Londrina/PR – local onde foi oficializada a criação do ramo neste país, há 49 anos.

 

A missa jubilar foi presidida pelo diretor nacional do Movimento, Pe. Vandemir Meister, com a participação de várias mulheres à distância, por meio das transmissões pelas redes sociais.

 

Na homilia, Pe. Vandemir colocou algumas questões que considera importantes para refletir: “Como estou vivendo a minha missão?”, “Como estou vivendo meu ser mulher no mundo?”. Recordou que o Pe. José Kentenich sempre teve uma grande preocupação com a formação de mulheres santas: “Ele sempre as conduziu a serem uma mulher transcendental, que transmite o rosto materno da Mãe de Deus no seu dia a dia, isso conforme a personalidade de cada uma”.

 

Pe. Vandemir diz que cada uma é colocada nos diversos setores da sociedade para “iluminar e transmitir esses valores do eterno”. E aconselhou a todas: “Quando estiver com dúvidas sobre como agir, olhe para o rosto de Maria! Busque respostas na Mãe de Deus”. E concluiu dizendo que “a Mãe de Deus vem trazer a paz e a harmonia entre os homens e eu (você) posso ser esse novo rosto da Mãe de Deus nos dias de hoje”.

 

 

 

 

Renovando o amor

As preces da celebração foram também um momento de partilha e reflexão, com a resposta “Amor por Amor, Fidelidade por Fidelidade, Coroa por Coroa”. No ofertório foram entregues no altar: o quadro da Mãe e Rainha, com a súplica para aprender a dizer sim aos planos de Deus; o Lírio, indagando como passar pela vida como Maria, filha amada; A Cruz e o Terço representando a força de Maria em diversos momentos e situações difíceis ao lado de Jesus, suplicando ajuda para carregar e suportar as cruzes; o Mundo, refletindo sobre os acontecimentos e necessidades nos dias de hoje; o Horário Espiritual, lembrando a autoeducação como caminho de santidade e pilar para transformar o mundo; e por fim, a Coroa, na qual estavam contemplados os 100 anos da Lafs.

 

Na consagração final, as liguistas colocaram sua gratidão às primeiras mulheres de Schoenstatt e o seu desejo de construir o novo século com coragem, audácia, e determinação. Refletir Maria para o mundo, aonde estiverem, é o que eles desejam, pois: com Maria, a vida é mais!

 

 

Mais fotos

 

Fonte: schoenstatt.org.br

Compartilhe

© 2020 Schoenstatt. Todos Direitos Reservados

Weblite