Rainha, empunha o cetro

20 de maio de 2020 às 9:47 PM

“Entregar o cetro para a Mãe de Deus é afirmar que ela é nossa Rainha, que tem poder e autoridade para cuidar de nós”, diz Everton José Santana.

 

Chegou o dia tão esperado! Depois de um ano de preparação, a Mãe e Rainha de Schoenstatt recebe o cetro no Tabor Esmagadora da Serpente, em Londrina/PR, por ocasião do jubileu de 70 anos do Santuário.

 

O isolamento social não impede que muitas de pessoas acompanhem esse momento histórico, que é transmitido no site e nas redes sociais do Santuário. “Conseguimos mais de 600 conexões. Muitas famílias puderam vivenciar conosco este momento tão sublime e esperado”, diz Rogério Chimentão, responsável pela transmissão do evento.

 

A celebração jubilar, presidida pelo Pe. Deilton de Souza Coelho e concelebrada pelo Pe. Carlos Shimura e Pe. Audinei Carreira da Silva, acontece no dia da aliança, dia em que o Santuário completa sete décadas de fundação. Participam presencialmente os responsáveis pela liturgia, cantos e comunicação.

 

“Os que estão aqui representam toda a Família de Schoenstatt de Londrina e todo o Brasil que acompanha a transmissão”, diz José Donizete Françoso, da Liga de Famílias, que é presidente da AFASLON e membro da comissão do jubileu.

 

Maria é o grande sinal no céu

“Nesse tempo apocalíptico, da pandemia, há um grande dragão que nos põe medo, nos ameaça, nos impõe angustia e depressão, mas Maria é o grande sinal, chamada a esmagar a cabeça da serpente e mostrar ao mundo seu próprio filho Jesus Cristo, luz do mundo. Ele tem o cetro de ferro; leva nas mãos o cetro”, diz o Pe. Deilton, na homilia, referindo-se a leitura, que fala da luta do dragão com a Mulher apocalíptica.

 

Ele diz ainda que “Nosso Pai e Fundador, nesse lugar de graças, nos ressaltou a importância deste pequeno Santuário na luta contra todas as dificuldades. Queremos entregar o cetro à Mãe de Deus para que ela se mostre como nossa Rainha e educadora”.

 

O cetro é entregue

No final da Santa Missa, a Família de Schoenstatt manifesta a gratidão pelos 70 anos do Santuário. Com cantos e muita emoção, o cetro é abençoado e entronizado no quadro da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt. O silêncio desse momento expressa a profundidade deste ato e a confiança no poder da Rainha Esmagadora da Serpente.

 

Na sequência, há também um momento para as pessoas, que participam virtualmente da celebração, entregarem o cetro para a Mãe de Deus em seus lares.

 

Entre os poucos, que participaram presencialmente, está Maria Gabriela O. Nassif, que tocou violino na Missa. Emocionada, ela partilha: “Foi um momento muito importante. Senti que estava representando a juventude feminina e toda a minha família. Fiquei muito emocionada de participar desse momento, porque cresci nesse Santuário. Me lembro de muitos momentos decisivos na minha vida, que passei aqui, nesse Santuário. Para mim a entrega do cetro é justamente essa confiança de que Maria é nossa Rainha, ela cuida de tudo”.

 

José Donizete Françoso, diz: “Foi um momento emocionante, chorei por várias vezes durante a celebração. Só tenho de agradecer a Mãe a oportunidade de acompanhar, pela primeira vez, a entrega de um cetro”.

 

Corações em Aliança

Após a entrega do cetro acontece a queima do capital de graças e renovação da Aliança de Amor. As pessoas que participam da celebração jubilar, pelo site e redes sociais do Santuário, manifestam sua alegria e gratidão enviando muitos corações, que durante um longo tempo aparecem na tela da transmissão.

 

“Cada um tem uma história para contar. Mesmo os que não puderam participar fisicamente estavam presente virtualmente, isso nos alegra. A Mãe de Deus está sempre unida a cada um de nós, especialmente os que de seus lares puderam acompanhar esse momento”, diz Pe. Carlos Shimura.

 

Veja as fotos da Missa 

Entrega do cetro à Rainha Esmagadora da Serpente

Assista a Santa Missa

 

  

Compartilhe

© 2020 Schoenstatt. Todos Direitos Reservados

Weblite