COMO O SANTUÁRIO PODE AJUDAR A EDUCAR OS FILHOS? (3ª PARTE)

10 de janeiro de 2020 às 15:00

Terceira parte da palestra sobre a importância do Santuário na educação dos filhos, netos e alunos. Clique para ver a primeira e segunda parte da palestra.

 

Santuário: meu lar...

 

Família Pieralise - Como é forte hoje a solidão, a falta de lar, de pertencer a um ninho. O Santuário diz para cada um de nós: você não está sozinho! Maria caminha ao teu lado, é tua companheira de caminhada.

 

O Pe. José Kentenich disse que o inferno consiste na total carência de lar. A falta de amor, a carência de lar, leva as pessoas para uma crise pessoal que fere e deixa marcas de dor e tristeza.Devemos estar atentos pois nossos filhos podem viver esta carência, por isso o núcleo central da educação atual deveria consistir no acolhimento e no cultivo do LAR.

 

O Santuário é nosso lar! Neste local, pela Aliança de Amor com Maria redescobrimos nossa Aliança Batismal e cada vez que vamos ao Santuário, Maria nos diz: “Você é meu filho muito amado, você é o filho muito amado de Deus”.

 

Quando o Pe. José Kentenich morou em Milwaukee, os casais levavam os filhos recém-nascidos ao Santuário e para ele os consagrar a Maria. Hoje muitos casais fazem o mesmo quando saem do Hospital: o primeiro lugar que levam os filhos é o Santuário. Este gesto revela que eles querem que o Santuário seja o lar de seus filhos.

 

No Santuário os filhos encontram um lar e sob a proteção de Maria conseguem vencer os muitos desafios que enfrentam, na certeza que Deus os escolheu e a Ele pertencem. Afinal foram consagrados à Maria!

 

A criança nos ensina a chamar: Pai! Mãe!

Aconteceu uma vez, no Santuário de Schoenstatt de Jaraguá, em São Paulo. Que a noite acabou a energia elétrica e ficou tudo muito escuro, porque o Santuário fica no meio de um pequeno bosque. Então o Padre muito tranquilo, disse: “Vamos encher o Santuário de velas”.

 

A Missa aconteceu a luz das velas, porém no momento da homilia uma criança no primeiro banco começou a dizer: “Pai, Mãe...” E de novo, de novo, cada vez mais forte, ... e os pais não faziam nada para a criança se calar, nem se mexiam.
Era difícil escutar o que o Padre dizia e a situação estava incomodando as pessoas, porém de repente, o Padre disse: “Queridos, podem esquecer tudo o que eu disse até aqui, mas jamais esqueçam o que esta criança está nos ensinado: vir ao Santuário e dizer bem claro – Pai, Mãe, eu estou aqui, cuida de mim.”

 

Só podemos dizer Pai, Mãe porque o Santuário, nosso o meu lar!

 

 

Compartilhe

© 2020 Schoenstatt. Todos Direitos Reservados

Weblite