Você conhece a Liga dos Enfermos?

1 de novembro de 2019 às 17:14

Uma “ex-cuidadora” da Liga dos Enfermos hoje recebe a visita dos voluntários e nos conta sobre a Liga

 

Ir. M. Márcia Silva – O mês missionário extraordinário termina, mas a missão continua. Esse é o testemunho de Maria Luzia Balbino, de 89 anos, que há mais de 50 anos pertence à Liga Apostólica dos Enfermos de Schoenstatt. A lembrança dos tempos em que acompanhou os enfermos está bem viva no seu coração e logo ela fala do primeiro enfermo que acompanhou: “Recebi a missão da Ir. Regina Maria Figueiredo Neves, ela me apresentou o João e disse que ficaria responsável por ele”, diz Luzia.

 

Durante muitos anos Maria Luzia dispôs de seu dia de folga para acompanhar os enfermos da Liga. Atualmente, agora enferma, sua dedicação é recompensada com a visita e formação que recebe da cuidadora Solange de Almeida Cândido, que pertence à União das Mães de Schoenstatt. Na entrada do quarto Luzia mostra o folheto mensal da Liga dos Enfermos, a folha para preencher com suas contribuições ao Capital de Graças e conta: “Ofereço minha dor, o cansaço, coloco tudo no Capital de Graças”.

 

Sabe aquela frase: “Quem reza nunca está só”? Luzia é prova real disso. Apesar de morar sozinha ela afirma que a Liga dos Enfermos é sua família e sabe que pode contar com o apoio da Solange, seja para uma simples compra, mas principalmente para a participação da missa mensal dos enfermos que acontece toda última quinta-feira, às 15 horas, no Santuário de Schoenstatt de Londrina/PR.

 

“Ninguém está excluído da missão da Igreja”, essas palavras do Papa Francisco, por ocasião da abertura do mês missionário, são uma realidade na vida de Luzia, que no silêncio e nas limitações da idade não perde uma oportunidade sequer de falar do Santuário. Ela conta que quando visita o filho, na cidade de Santa Helena/PR, sempre leva as revistas, santinhos e fala da Mãe e Rainha de Schoenstatt. Além disso, hoje seu maior campo de missão está na oração, assim conta: “Não posso fazer muitas coisas, mas rezo muito, rezo por todos os que precisam de oração”, diz Luzia que tem um olhar tranquilo e transmite uma atmosfera serena, própria de quem vive na presença de Deus.

 

O que é a Liga dos Enfermos?

É um ramo do Movimento Apostólico de Schoenstatt, formado por pessoas que sofrem de alguma enfermidade crônica ou temporária, por idosos e deficientes físicos que tenham o uso da razão* e oferecem suas dores e sacrifícios ao Capital de Graças. Os enfermos da Liga são acompanhados por cuidadores voluntários, que dão formação e acompanhamento espiritual, além da proximidade e do carinho.

 

O Pe. José Kentenich, profundamente imbuído do valor e sentido da cruz como sinal mais importante da transformação em Cristo, já em 1926 incentivou a formação da Liga dos Enfermos, para testemunhar que a doença faz parte do mistério da Cruz e, por isso, significa força divina.

 

O apostolado dos cuidadores se dá por meio de visitas, distribuição de livros, folhetos de orientação espiritual, de orações, de evangelização ou aprofundamento nas verdades da fé, como estímulo para uma vida cristã autêntica, oferecendo-lhes orientação pessoal e incentivo na aceitação do sofrimento, por meio das contribuições ao Capital de Graças, como meio de apostolado.

Atualmente a Liga dos Enfermos está presente em Londrina/PR e em Santa Maria/RS. Para saber mais, clique: Liga dos Enfermos de Schoenstatt

 

* Aqueles que não possuem o uso da razão são também atendidos pela Campanha da Mãe Peregrina.

 

 

Compartilhe

© 2019 Schoenstatt. Todos Direitos Reservados

Weblite