Trabalho e oração, dois caminhos que se encontram

8 de abril de 2019 às 13:24

 

Caminhos que levam ao Santuário

 

Ir. M. Márcia Silva – Os primeiros raios de sol aparecem e Meire Gomes de Souza, moradora da zona leste de Londrina/PR, se prepara para mais um dia de trabalho. Enquanto ela está no ônibus, na Rua Goiás, 830, a Irmã sacristã abre a porta do Santuário, que logo cedo recebe muitos peregrinos, que também estão a caminho do trabalho. Neste lugar, localizado no centro da cidade, Maria proporciona a muitas pessoas o encontro com Jesus, que diariamente está exposto no santíssimo sacramento.

 

Jesus acolhe as entradas e saídas

 

Enquanto, no escritório de contabilidade, Meire recebe as notas fiscais, contas e pagamentos, no Santuário, a Mãe e Rainha de Schoenstatt recebe muitos bilhetes que são colocados na talha diante do altar. Estes papéis testemunham a entrega de tantas pessoas que ali depositam seu esforço, seu trabalho, suas preocupações, suas alegrias, suas dores e oração. Não importa se a pessoa está em débito ou crédito, todos são acolhidos por Maria.

 

Para que os cálculos sejam exatos e a planilha termine em equilíbrio, Meire precisa ter atenção e responsabilidade. Esse cuidado que ela tem na contabilidade, é apenas uma amostra da atenção, em dimensão muito maior, que Jesus eucarístico, no tabernáculo, dedica aos que estão diante dele. Ali, os cálculos não precisam ser exatos, pois o amor de Cristo é maior que qualquer dívida. Na oração é possível encontrar a solução, a resposta certa e o equilíbrio em todas as necessidades e aflições.

 

Um Santuário de saldo positivo

 

O sino toca para anunciar a oração do Ângelus. Meire faz a pausa do almoço, mas seu pensamento a leva ao Santuário, lugar onde encontra a pausa revigorante que fortalece corpo e alma. Porém, a distância não permite peregrinar agora, é preciso esperar o final do expediente. Mas, as graças chegam até ela, pois, neste momento, no Santuário, muitas pessoas estão ajoelhadas em adoração. Em meio a agitação e correria, próprio de um centro urbano, este lugar sagrado oferece paz e tranquilidade.

 

Meire está entre os aproximados 300 peregrinos que visitam, diariamente, o Santuário de Schoenstatt. “O dia é tão corrido, temos tantas preocupações, mas quando entro aqui parece que tudo passa”, diz Luzimar Capassi, moradora do bairro Cinco Conjuntos, que trabalha no estúdio de pilates, próximo ao Santuário.

 

Um lugar de encontro pessoal com Deus

 

O trabalho reinicia e Meire recebe uma ligação, são lhe passadas algumas informações e pedidos. Desta forma, ela prossegue o trabalho, até o final da tarde. Também no Santuário, muitas ligações chegam até ao céu. “Mais importante do que encontrarmos Jesus é deixar-nos encontrar por Ele”, diz o Papa Francisco.[1] Pela oração silenciosa, muitos se deixam encontrar por Jesus e Maria, ali os pedidos são ouvidos e os corações são confortados.

 

No final do expediente, no escritório de contabilidade, Meire poderia ir direto para casa, mas o seu primeiro descanso é no Santuário. Ela percorre um caminho de 30 min. para chegar até esse lugar, onde sua alma encontra repouso. Ali, ela entrega suas intenções e preocupações nas mãos da Mãe e Rainha e faz sua adoração a Jesus, que sempre a acompanha em sua jornada diária.

 

Meire está ajoelhada em oração. Sob o olhar materno de Maria, o cansaço da longa jornada se desfaz. No silêncio, Mãe e filha conversam. Este diálogo renova a esperança e recompensa todo trabalho e esforço.  Em volta do quadro da Mãe e Rainha, Meire lê: “Um servo de Maria jamais perecerá!” Estas palavras a animam e Meire continua seu caminho, na certeza de que não está sozinha. Antes de sair, do Santuário, ela escreve um bilhete e coloca na talha sua entrega filial.

 

Assim, a vida de muitas pessoas se cruza com o Santuário, Jesus é adorado. A talha repleta de bilhetes testemunha o amor, o sacrifício, a fé, a confiança e a entrega de tantas pessoas, são as entradas e saídas, na contabilidade do céu, cujo saldo é sempre positivo para aquele que tem fé.

 

[1] Papa Francisco. 02 de dezembro de 2013

Compartilhe

© 2019 Schoenstatt. Todos Direitos Reservados

Weblite